APOCALYPTO

junho 13, 2007 às 8:04 pm | Publicado em Filmes | 3 Comentários
Davi Cruz

A minha última experiência com Mell Gibson havia sido muito frustrante. Achei A PAIXÃO DE CRISTO uma porcaria: violência gratuita e muita frescura (as iniciais dos nomes dos atores iguais as iniciais dos personagens, etc.).

Porém APOCALYPCO me surpreendeu positivamente. São muitos os pontos, mas não quero me entender demais no comentário.

Na parte técnica, me chamou muito a atenção à belíssima fotografia, realçada pela utilização de câmeras digitais de última geração. Quem é contra a utilização destas câmeras, provavelmente vai rever seus conceitos após esse filme.

Outra questão é a utilização de atores amadores e com traços indígenas. Fosse uma produção da Disney, o herói Pata de Jaguar seria um índio bonito e com olhos verdes.

Falando em Disney, não sei por que, mas várias vezes durante o filme, fiquei imaginando que APOCALYPTO tinha uma temática tipicamente Disney. E justamente o que salvava o filme era o fato de NÃO ter sido feito por aquele estúdio e sim por um diretor com a fama do Mell Gibson. Isso porque a história tem tudo para se tornar monótona e sem graça. Temos a apresentação por personagens e da aldeia, depois o ataque da tribo inimiga, o percurso até a cidade maia e a posterior fuga do herói. A grande questão é que SABEMOS que o diretor tem uma verdadeira obsessão pela violência e não costuma perdoar personagens. Por isso, TEMEMOS pelo destino de todos – até mesmo do herói. Se víssemos o logotipo da Disney no início da projeção, a filme se tornaria uma monótona espera até o “final feliz”.

Gostei muito da forma como o filme mostrou alguns costumes e as soluções criativas utilizadas pelos índios. As cenas da utilização do veneno de sapo e, principalmente, a sutura feita com cabeças de formigas são ótimas. As seqüências de luta tem uma intensidade impressionante. E, como não poderia deixar de ser, são muito violentas. Mell Gibson não desvia a câmera nunca, nos mostrando as seqüências violentas até o final.

O filme é cheio de mensagens. Da mesmo forma que O SENHOR DOS ANÉIS existe uma clara crítica à industrialização. Também percebi críticas as religiões não-católicas e uma mensagem ecológica, já que é gritante a diferença em que as tribos interagem com o meio ambiente. Aliás, senti falta de algumas explicações sobre o que de fato estava acontecendo com o rio e as plantações dos maias. Claro que não podemos exigir sempre tudo muito “mastigado”, mas como o filme tem um tema histórico, gostaria de um pouco mais de informação.

Um ponto negativo, também citado pelo meu amigo Pablo Vilhaça, é a personagem da menina vidente – que descreve vários acontecimentos que estão por vir.Num filme que tenta ser tão realista, achei uma grande besteira por parte dos realizadores.

No mais, um filme intenso e muito bem realizado.

Anúncios

3 Comentários »

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

  1. p/ Jéferson de Oliveira

    ótima observação…ahhaahahahahahahhahah

    “Fosse uma produção da Disney, o herói Pata de Jaguar seria um índio bonito e com olhos verdes”.

    Apesar das críticas que colocastes, eu imagino que eu gostarei de assistir a este filme…principalmente pelas críticas à industrialização e ecológica, que citastes…

    Um abraço

  2. Eu também adorei este filme!!! Mel Gibson como ator é bom, mas como diretor se supera a cada dia!!

  3. apocalypto é um otimo filme,eu recomendo.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.

%d blogueiros gostam disto: