FRIDAY NIGHT LIGHTS [2X07] – Pantherama!

novembro 21, 2007 às 4:56 pm | Publicado em FRIDAY NIGHT LIGHTS | 3 Comentários
Davi Cruz – Nota 8,0
Apesar de continuar adorando FRIDAY NIGHT LIGHTS, começo a temer pelo futuro da série, ou pelo menos, pela qualidade da série no futuro. É algo parecido com o que senti no início da terceira temporada de LOST – guardadas as proporções, é claro. Pelo menos em LOST, os capítulos seguintes me mostraram que eu estava errado…

Sinto que algumas situações começam a ficar forçadas demais, enquanto outras outras são muito óbvias. Também fica claro que alguns personagens não tem muito o que fazer na história.
O caso mais claro é Jason Street. Neste episódio, ele nem sequer deu as caras. Foi apenas citado em uma conversa entre Mama Smash e seu filho. Tim Riggins também tornou-se um personagem menor, embora ainda seja importante ver ele repetindo seus erros, fugindo das responsabilidades e jogando fora um carreira promissora. Lyla sofre pelo enfraquecimento destes dois personagens, já que sua grande função na história era participar do triângulo amoroso.
Neste episódio, ela aparece reaproximando-se de Tyra (algo legal, aliás), pois ambas são escaladas por Tamy para ajudar na organização da festa Pantherama. Só achei estranho o fato delas não conseguirem fazer os atletas dançar como cheerleaders, já que TODOS eles dançaram assim em uma festa na primeira temporada…
O principal assunto deste episódio é o assédio que Smash vem sofrendo de várias faculdades, que querem contar com o jogador na próxima temporada. Isso deixa sua mãe bastante preocupada, pois vê que em nenhuma delas o filho realmente terá uma boa educação, estando lá apenas para jogar e logo profissionalizar-se. Aliás, Mama Smash rouba a cena, sempre que aparece – e o momento em que ela cita o exemplo de Jason Street é de arrepiar.
O crime cometido por Landry e Tyra é mal é citado neste episódio. Agora, eles ainda tem o pai de Landry como cúmplice, mas nem ele aparece. O que mais me chamou a atenção foi a forma fria como Tyra conversou com Landry. Será que a história dos dois tem volta?
Julie tem a maior depressão de sua vida: e esta dura mais do que 15 minutos, pois ela logo se empolga com o novo professor de jornalismo. A princípio, o relacionamento está sendo puramente “estudantil”, mas tenho certeza que vai rolar alguma coisa. O que é uma coisa chata, pois os roteiristas poderiam ser menos previsíveis, pelo menos desta vez.
Já o “ex” de Julie, Matt, está muito bem. Namorando uma cheerleader para passar o tempo, ele compra seu primeiro carro e leva a vovó (que está bem melhor de saúde) e a enfermeira Carlotta para passear. Falando na enfermeira latina, desde o primeiro minuto em que ela pôs os pés na casa dos Saracen, eu (e o resto do mundo) tinhamos certeza de que iria se envolver com Matt. E isso acontece da maneira mais clichê possível. Carlotta ajuda Matt a aprender alguns passos de dança, para uma coreografia da festa Pantherama. Depois da festa, na hora dele agradecer a ajuda, acabam se beijando.

Pelo menos, fugiram do clichê no dia seguinte: ao invés dela dizer que aquilo “foi um erro” ou algo parecido, construíram um cena legal, mostrando o misto de timidez e alegria dos dois, durante o café da manhã seguinte, com ele mal disfarçando o sorriso e ela passando a mão carinhosamente pelo ombro dele.

Fiquei curioso para saber como será (e se será) abordado o tema da ética profissional, já que ela estaria se envolvendo com o “patrão” dela e, principalmente, qual seria a reação da Vovó Saracen, ao perceber o envolvimento dos dois.

Tim Riggins não suporta a idéia de ver seu irmão com sua visinha e, mostrando sua tradicional cabeça dura imatura, fica “brabinho”, faz as malas e foge para a casa de Tyra – que logo dá um jeito de mandar ele embora, antes que acabe se envolvendo com sua irmã, ou pior, com sua mãe…
Riggins vai morar na casa de um estranho, que lhe acolhe e em troca pede que ele cuide de seus animais de estimação: dois furões. Se depender de Riggins, os bichos morrem de fome ou cirrose…
Destaque para o personagem Santiago, o ex-presidiário amigo de Lyla. Mostrando-se um jovem sofrido e louco por uma chance para mudar de vida, ele é acolhido por Eric Taylor e Buddy – que inclusive leva o rapaz para morar com ele.

Achei bastante forçado o fato de todos quererem ser bonzinhos com um rapaz desconhecido. Pois, se não for por bondade, daí sim que a coisa fica estranha: todo este esforço para contar com um atleta inexperiente, quando, como time campeão que é, o Panther deveria estar atrás de reforços de renome.

3 Comentários »

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

  1. Olá David!

    Em resposta a seu post no meu blog (Prime Time), fico contente por você também comentar a série, tão mal divulgada no Brasil. São poucos blogs que se dedicam a esta excelente série, o que é uma pena pois outras mais badaladas, mas sem a qualidade de Friday Night, acabam ganhando mais projeção. Mas críticas a parte, aceito a sua parceria sugerida. Manda um e-mail p/ mim (diego.candido@uol.com.br), que eu te encaminho o meu banner em seguida e já publico o seu. Aliás, parabéns pelo blog, seus textos são muitos bons!

    Abraços…

  2. Davi, tem como você me passar o seu e-mail? Tenho uma info bacana para o seu blog e queria te mandar.

    Beijos

  3. Oi Barbara!

    Meu email é toassistindo@oi.com.br.
    Desde já, agradeço pela colaboração.

    bjos!


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.

%d blogueiros gostam disto: