LOST [4X05] – The Constant

fevereiro 29, 2008 às 4:22 pm | Publicado em LOST | 6 Comentários

snapshot20080229163727.jpg

Davi Cruz – Nota 9,0

Mais uma vez, LOST comprova sua imensa capacidade de aguçar a nossa curiosidade e de manipular nossos sentimentos. Inicio o texto com essa certeza, pois foi exatamente isso que “The Constant” conseguiu. Num período de 42 minutos alternei entres momentos de enorme desapontamento e momentos de grande euforia, quase da mesma forma com que Desmond e sua “consciência viajante” alternavam entre os anos de 1996 e 2004.

Os momentos de desapontamento vieram das “viagens no tempo” iniciais e da possibilidade de LOST estar seguindo com um caminho absurdo demais. Já os momentos de euforia, surgidos inicialmente devido a forma brilhante com que o episódio foi dirigido, foram aumento à medida que eram apresentadas explicações interessantes e razoáveis.

snapshot200802291518091.jpg

 

Confesso que cheguei a cogitar a hipótese de desistir de LOST mas, ao final do episódio, só me restou a euforia e a profunda admiração pelos realizadores da série.

O episódio mostra Desmond sofrendo com os “efeitos colaterais” causados pela viagem entre a ilha e o barco, semelhantes aos flashes mostrados no episódio FLASHES BEFORE YOUR EYES.

O problema é que, desta vez, a experiência é bem mais intensa. Desmond alterna momentos nos dias atuais (2004) com momentos em 1996, na época em que fazia parte do exército escocês, porém sem saber exatamente a qual dessas duas épocas ele pertence. Ele inclusive, não lembra de como foi parar na ilha e nem reconhece as pessoas ao seu redor.

Num enredo que lembra um pouco DE VOLTA PARA O FUTURO (amo aquele filme), Desmond precisa encontrar, no passado, o físico Dan Faraday, para que este o ajude. E é justamente este encontro entre os dois que nos revela um grande mistério da série: as viagens no tempo. Segundo Faraday, apenas a consciência da pessoa que viaja, graças a uma determinada combinação entre a radiação e o eletromagnetismo.

O título “The Constant” refere-se a uma constante que Desmond precisa encontrar, algo importante para ele, tanto no passado quanto no presente, unindo essas duas épocas e evitando que o cérebro dele entre em colapso.

A situação torna-se ainda mais tensa e urgente após Desmond presenciar a morte Mikowski e da cobaia Eloise, ambas causadas pelo colapso cerebral, após passarem pela mesma situação que ele.

snapshot200802291522301.jpg

Obviamente, a única constante em que Desmond consegue pensar é sua amada Penny. O encontro entre os dois (no passado) e a conversa telefônica (possível graças ao lado “McGiver” do Sayid) são emocionantes, comprovando que, além de uma história intrigante, LOST ainda se destaca pelo alto nível de seu elenco.

Entre as respostas fornecidas pelo episódio, além da questão da viagem no tempo, está a comprovação de que o tempo “fora” da ilha não corre de forma diferente – isso porque, tanto na ilha quanto fora, eles estão na véspera do Natal de 2004.

Fica clara também a questão envolvendo a adivinhação das cartas, mostrada no episódio passado. Faraday, após anos de contato com a radiação dos seus experimentos, acaba desenvolvendo algum problema com sua memória – e por isso que passa a registrar tudo em um diário. O jogo das cartas era um teste, para verificar se esse problema poderia ser curado pela ilha.

Enfim, um capítulo com muita informação e que, com certeza, será fonte de muitas discussões durante a semana.

6 Comentários »

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

  1. “Entre as respostas fornecidas pelo episódio, além da questão da viagem no tempo, está a comprovação de que o tempo “fora” da ilha não corre de forma diferente – isso porque, tanto na ilha quanto fora, eles estão na véspera do Natal de 2004.”

    Mas o Sayid estranha o fato de terem chegado ao barco no horário em que chegaram… e demorou bastante pro Jack conseguir falar com ele pelo rádio, enquanto para o Sayid não parece ter sido uma espera tão longa.

  2. Fuçando pela net, encontrei seu blog e achei bem bacana, sério mesmo.
    Você escreve muito bem, e faz a gente começar a ler e querer até o fim
    Parabéns e sucesso ;]

  3. Cara, Apartir de hj e só depois de terminar o primeiro episodio de Lost no Axn cmeço a elr seus coemntários sobre cada episodio.. se não estraga a surpresa, mas pelo que anda bisbilhotandoa série tá demais… to ansioso, que venha logo o horaário..rs..
    abraços

  4. Olá pessoal, obrigado pelo posts!

    Milena: o tempo só é afetado na transição entre a ilha e o mundo externo. Por isso, para Sayid, que estava nesta transição, o tempo passou muito mais rápido do que na ilha, por exemplo. Mas ficou comprovado que, fora da ilha, o tempo corre da mesma forma, ou seja, o avião está desaparecido a aprox. 100 dias.

    Petter: valeu cara! Continue passando aqui e comentando.

    Rodrigo: cara, não sei se hoje eu teria paciência de esperar… porque tu não aluga as temporadas de LOST que faltam e assiste logo? rsss…

    abraço a todos!

  5. Muito massa esse site parabens pelo blog
    episodio é muito maneiro me deu ideias para escrever uma historia.

  6. Opa Bruno, valeu pela visita.
    Dei uma olhada no seu site e achei ótimo!
    Queria aprender a fazer algo parecido com aquele teu banner animado…

    abraço!


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.

%d blogueiros gostam disto: