UMA CHAMADA PERDIDA (One Missed Call/2008)

abril 28, 2008 às 8:52 pm | Publicado em Filmes | 1 Comentário

Davi Cruz – Nota 5,5

Poucos minutos atrás, enquanto ouvia um programa esportivo na Rádio Gaucha AM, uma enquete me chamou a atenção. A pergunta, motivada por uma emocionante entrevista divulgada no Globo Esporte, era a seguinte: Você acha que o Grêmio deve recontratar o centroavante Jardel?

Não perdi tempo e logo liguei para a emissora, votando na resposta “Sim, Jardel deve ser recontratado”. Nesse momento percebi que estava sendo movido pelo mesmo tipo de sentimento que me levou a assistir ao filme UMA CHAMADA PERDIDA: um misto de esperança e de masoquisto, que eu não conseguia bem descrever.

Jardel já tem 34 anos e já poderia, a muito tempo, ser considerado um ex-atleta. Sua grande façanha futebolística atual é ter conseguido consumir mais cocaína do que o próprio Maradona. Certamente, ele irá frustrar as minhas espectativas e acabará tornando-se  motivo para muitas piadas dos torcedores do Inter. Mas eu e cerca de 89% da torcida gremista (segundo a enquete) torcemos pelo Jardel e, mesmo contra todos os prognósticos, queremos pagar para ver.

O mesmo ocorre quando, já careca de saber que o gênero já deu o que tinha que dar, agüento  os 87 minutos de filmes na esperança de encontrar , pelo menos, alguma cena criativa ou minimamente assustadora.

Infelizmente, isso não acontece e, novamente, sou abrigado a aturar, entre um bocejo e outro, a mesma história de sempre: um fantasma vingativo perseguindo os personagens, numa monótona corrida contra o tempo.

Shannyn Sossamon (de legal CORAÇÃO DE CAVALEIRO) é a mocinha, linda mas meio magrinha demais. O fantasma vingativo ataca através de celulares: a pessoa recebe uma mensagem de voz, informando o dia e a hora da sua morte,  com a sua própria voz. Edward Burton, totalmente perdido, é um policial que acredita na história e resolve ajudar a mocinha.

O roteiro é previsível e repleto de falhas e de cenas bobas. Os personagens livram-se dos celulares, mas logo em seguida já estão com outro aparelho – além de adorarem entrar, sozinhos, em locais escuros e sinistros.

O filme é, na verdade, uma cópia descarada de O CHAMADO, misturada com PREMONIÇÃO. Não tem nenhuma cena interessante, não assusta e só serve para comprovar que:

1-Filme de terror com telefone é PÂNICO

2-Adaptação de filme de terror japonês é O CHAMADO

O resto, é como contratar o Jardel. Pura enganação

1 Comentário »

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

  1. ahaha, adorei a comparação com o jardel… ótima…
    cara, tbm vi esse filme e fui enganado da mesma forma que vc.. pelo menos não desembolsei nenhum centavo rpa isso, apesar de que nesse caso o tempo que gastei assistindo a tal mediocridade eu poderia estar fazendo um bico como franelinha numa esquina qualquer, hahaha…
    Abraços!!!


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.

%d blogueiros gostam disto: