REC (2007)

maio 21, 2008 às 4:53 pm | Publicado em Filmes | 6 Comentários

Davi Cruz – Nota 10,0

Quem acompanha esse blog sabe que, de uns tempos para cá, praticamente nenhum filme de terror tem me agradado. Adaptações de histórias japonesas e serial killers sem criatividade, cada vez mais me afastavam  daquele que sempre foi o meu gênero predileto.

O último filme deste tipo que eu me lembre, realmente assustador e que tenha valido a pena ser assistido, foi O ABISMO DO MEDO (THE DESCENT/2005) , assistindo antes da criação deste blog.

Por isso, é com imensa satisfação que escrevo sobre REC (REC/2007), filme espanhol escrito e dirigido por Jaume Balagueró (que já dirigiu, inclusive, um filme americano, apenas mediano, chamado DARKNESS) em parceria com Paco Plaza (que dirigiu o terror bastante elogiado, que não assisti, chamado ROMASANTA).

A primeira coisa a ser dita sobre REC é que ele segue a mesma receita técnica de A BRUXA DE BLAIR e de CLOVERFIELD (segundo consta, REC foi realizado antes), ou seja, câmera na mão, o que já mostra coragem por parte dos realizadores.  

O filme acompanha uma repórter de TV e o seu operador de câmara, durante a gravação de um programa para a TV, sobre um grupo de bombeiros de Barcelona. Na madrugada, após mostrar a rotina daqueles profissionais (a repórter janta com eles, joga basquete e mostra os dormitórios), eles seguem os bombeiros em uma chamada, aparentemente rotineira. Moradores de um prédio ligam relatando a respeito de gritos apavorantes vindos de um dos apartamentos. A equipe segue para lá e, a partir daí, acompanhamos os assustadores acontecimentos, sempre pelo ponto de vista da câmera deles.

 

Apesar de estar me “coçando” para contar mais, não o farei, pois não quero estragar a surpresa – foi assim que assisti ao filme, sem saber do que se tratava, e assim que ele me encantou (e apavorou também). Quem já teve acesso ao criativo trailer de REC na internet , mostrando a reação das pessoas que assistem ao filme em um cinema, pode ter certeza: aquilo tudo é real. O filme realmente assusta, sem recorrer à artifícios comuns aos filmes de terror, como pessoas surgindo do nada e/ou trilha sonora com acordas em volume alto. Aqui, nem trilha sonora temos!!!

 

O filme tem cenas muito criativas, com tudo para se tornarem clássicas (e que, provavelmente, serão totalmente copiadas no remake americano, chamado QUARANTINE, com estréia prevista para dezembro).

Um dos problemas principais desse tipo de filme é fazer com que o expectador aceite o fato de que, mesmo nas situações mais tensas, o cameramen não larga a câmera ou para de filmar. Isso soa até meio forçado em CLOVERFIELD e A BRUXA DE BLAIR, mas aqui (pelo menos para mim), esse fato pode ser aceito mais facilmente. Isso porque trata-se de uma equipe de TV profissional, que pretende revelar ao mundo tudo aquilo que está acontecendo. Além disso, a paixão da repórter e do operador de câmera pela sua profissão fica clara quando, por mais de uma vez, o policial tenta impedir que eles filmem e é repreendido (até com certa agressividade) pela repórter.

Também gostei muito do fato de não perderem tempo explicando muito a trama, pois isso, com certeza enfraqueceria o filme. Só é mostrado o mínimo necessário, e mesmo assim, isso é feito durante uma seqüência absurdamente assustadora.

Para encerrar, gostaria de destacar a curtíssima duração do filme (apenas 75 minutos). Isso me pareceu uma escolha muito interessante e, porque não, bastante moderna, já que cada vez mais nos habituamos a assistir séries televisivas, sempre ágeis nos seus 42 minutos de duração. Outro aspecto que me pareceu “moderno” foi o visual de videogame que o filme tem – em alguns momentos, parece que estamos dentro de algum jogo da série RESIDENT EVIL (muito mais do que o próprio filme inspirado no jogo),

Enfim, está dada a dica. O filme é ótimo no que se propõe (divertir e assustar) e agrada por ter custado pouco e, mesmo assim, ser eficiente. Convido a todos para que, após assistirem, dêem uma passada aqui e postem suas impressões.

6 Comentários »

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

  1. curti o filme, me deu belos sustos por aqui, hehehe e é exatamente isso que gostaria de encontrar…
    agora o que masi me asssustou nesse filme é o fato de já programarem um remake… não consigo entender o motivo para isso…
    normalmente fazem remake por causa do tempo que o filme foi lançado ou a qualidade das copias do emsmo… mas o espanhol acabou de chegar, tá em perfeito estado, tá tendo divulgação.. enfim, parece que os cara lá de Hollywood tão mesmo é com falta de criatividade para pensar em algo melhor e ficam recorrendo a essa refilmagens…
    abraços!!!

  2. Pois é Rodrigo, Hollywood tem excesso de dinheiro e escassez de criatividade…
    Outra comprovação disso, além das já citadas adaptações, é a quantidade de continuações estreando ou em produção… Indiano Jones é uma excessão, mas praticamente todo filme está tendo, pelo menos, uma continuação… Inclusive filmes que não fizeram sucesso!

    Um abraço!

  3. Eu tinha vontade de ver esse filme, mas ja li tantas criticas, mas este texto voltou a deixar-me com vontade para ver :P

  4. Concordo inteiramente com sua resenha, muito semelhante à resenha que publiquei no meu blog; também estou muito insatisfeito com as últimas produções de horror americanas, e mais ainda, com a falta de qualidade dos remakes americanos de filmes asiáticos. Espero que a refilmagem de Rec (Quarantine) , que já está pra estrear nos EUA, não desmereça a versão original espanhola. Abraço.

  5. Ja me falarma coisas boas desse filme, mas admito que o genero nao me anima muito.

  6. Não posso deixar de seguir a linha de raciocínio da maioria. O pulsante REC faz nossa mente entrar em stand by , facilitando assim o trabalho do medo.
    Sustos em escala imensurável e arrepios pela espinha , quase que finalizam e coroam os profissionais desta obra.
    De início manso e anjelical , passando por um café da tarde no purgatório e com apenas dezenas de minutos , vc está em um jantar no inferno com convidados nada simpáticos.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.

%d blogueiros gostam disto: