EM NOME DO REI (In The Name Of The King:A Dungeon Siege Tale/2007)

setembro 2, 2008 às 12:12 am | Publicado em Filmes | 9 Comentários
Tags: ,

 

Desta vez, reconheço que errei: impressionado por um cartaz repleto de rostos famosos, acabei caindo na armadilha dos produtores e assistindo EM NOME DO REI sem nenhuma informação prévia. Até porque nunca havia jogado DUNGEON SIEGUE, a famosa série de games da MICROSOFT que, supostamente, inspira o filme.

Logo nos primeiros minutos, comecei a desconfiar de que havia algo de muito estranho ali: montagem caótica, efeitos especiais medíocres, atores atuando no “piloto automático” e uma assustadora falta de talento para conectar o expectador à trama….

Aguentei mais algum tempo, cochilei, acordei e, finalmente, deixei a preguiça de lado e fiz uma rápida pesquisa no GOOGLE. O primeiro nome associado ao filme me causou arrepios: Uwe Boll, o gênio alemão “especialista” em adaptações de jogos para o cinema e responsável por bombas como HOUSE OF THE DEAD e ALONE IN THE DARK. Estava tudo justificado…

EM NOME DO REI acaba sendo a pior das cópias de SENHOR DOS ANÉIS feita até hoje (e olha que existem várias e várias bombas por aí). A história, ridícula e mal contada, mostra um cara fodão (Jason Statham de ADRENALINA) , conhecido como Aragorn “Fazendeiro”, levando uma vida pacata junto à sua esposa (a linda Claire Forlani de ENCONTRO MARCADO) e se envolvendo, acidentalmente, em uma batalha entre o bem e o mal (pra variar). De quebra, ele descobre que é o herdeiro do trono… Quem o ajuda nesta “jornada” é o seu amigo Norick (Ron Perlman de HELLBOY).

O filme trás ainda um exército de Uruk-Hais genéricos (aqui chamados de Krugs – basta uma olhada na primeira foto desse artigo para comprovar a qualidade da concepção desses bichos) comandados pelo mago malvado Gallian (Ray Liotta, ainda mais esquisito depois do Botox),  que pretende destruir o Rei Konreid (ninguém mais, ninguém menos do que o sr. Burt Reynolds) e dominar o reino (ou o mundo, tanto faz).

Ainda do lado dos “malvados”, temos o Duque Fallow (basta dizer que ele é interpretado pelo maluco Matthew Lillard, o eterno assassino de PÂNICO, pra saber do que se trata o personagem).

Como não poderia deixar de ser, o filme também tem um mago “do bem”, que é o melhor amigo do rei, chamado Merick (John Rhys-Davies, o Gimli de SENHOR DOS ANÉIS… quanta heresia… além disso, não acredito que ele deixou de participar do novo INDIANA JONES  para participar dessa porcaria).  Ele tem uma filha chamada Muriela (a ex-adolescente Leelee Sobieski de IMPACTO PROFUNDO), também com poderes mágicos e que, de amante do vilão Galian, passa a “mocinha” da história em poucos minutos.

Para completar a lista, ainda temos “elfas” gostosas que vivem na floresta e usam as raízes assassinas de EVIL DEAD para combater seus inimigos. Elas Inicialmente não fazem muita questão de ajudar os “mocinhos” mas, quando a guerra começa, elas acabam cedendo.

Falando em guerra, as cenas das batalhas são filmadas de uma forma tão escura (obviamente, para disfarçar o orçamento limitado) que podem ser assistidas com os olhos fechados, sem prejuízo. Além disso, não temos, nem nas cenas de luta mais “iluminadas”, qualquer sinal de sangue na tela. É tudo muito SESSÃO DA TARDE pro meu gosto. 

Aliás, algumas das cenas de luta são coreografadas de maneira tão tosca (câmera acelerada e espadas que aparentam ser de plástico) que lembram aquelas do JASPION e similares.

Para não dizer que nada funciona no filme, acho que Jason Statham se salva, fazendo o seu clássico tipo durão. Também algumas locações (reais e digitais) também são interessantes, mas nada que se compare ao que é mostrado nos trabalhos do sr. Peter Jackson.  

Pelo menos, ao final do filme, fica uma boa notícia: segundo o site OMELETE, os repetidos fracassos (EM NOME DO REI custou U$ 70 milhões e rendeu U$ 3 milhões) e o final dos incentivos fiscais do governo alemão (que sustentavam suas produções) devem por um fim na “brilhante” carreira do sr. Uwe Boll.

Nada mais justo, levando-se em conta que, em poucos anos de carreira, o cara já carregue consigo a fama de ser PIOR DIRETOR DO PLANETA e que, mesmo com um orçamento mais generoso e uma série de bons atores, consegue gerar porcarias como essas. Já vai tarde!!!!

Anúncios

9 Comentários »

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

  1. Bom saber para não cair na armadilha porque adoro o gênero. Mas, claro, as boas produções – ou no mínimo medianas – são dignas de serem assistidas. Cópia de segunda linha não dá, né…
    Abs

  2. Horrivel, que decepção………..que filme tosco, juro que quase (quase) quebrei o DVD, só não quebrei pq era locado………..filme *&¨&*%&¨$¨%¨&@!!!!!!!!!!!!!!!!pq o Jason Statham aceitou fzr essa desgraça!!!!????

  3. Pois é Evandro…Se eu tivesse o DVD em mãos, provavelmente teria quebrado!
    Valeu pela visita.

  4. Esse filme é um lixo do início ao fim…
    Para comprovar a teoria de que eu nasci, e vivo em um mundo que não tem nada haver comigo, acredite :

    Um cara aqui do meu bairro, assistiu e disse que gostou desse filme “filme massa demais”

    ps. que não assistiu, não perca tempo, o filme é péssimo !

  5. Não vejo algo tão ruim desde o vale da morte.
    Que porcariaaaaaaaaa………..

  6. Cara, que filme horrível.

    Eu também, na metade do filme, vim fazer uma pesquisa na Internet, achei essa crítica. E tudo que foi dito aqui é a mais pura verdade. Tem jeito não, galera: O FILME É UMA PORCARIA.

    Eu não pudia acreditar que Jason Statham (o cara é um fodão!), pra mim um dos grandes astros dos filmes de ação, estava participando desse lixo. Esse é um daqueles filmes que ninguém quer botar no currículo.

    O roteiro é bem, mais bem tosco. Os diálogos mais ainda. Pior que tudo é mesmo a direção. Esse tal de Uwe Boll é pééééééésssssssiiimooooooooo! Se tivesse cadeira elétrica para péssimos diretores, ele ia ser o primeiro condenado.

    Quem conseguir assistir a esse filme, do início ao fim, empolgado e achando que ele é um puta filme de ação, aventura e fantasia, precisa ser internado urgentemente. Uma pessoa que gosta desse filme horroroso tem que ir pra cadeira elétrica também. Rsrsrsrs!

    Assista por sua conta e risco.

  7. Já ia esquecendo… NOTA ZEEERROOOOOOOOOO!

  8. Eu cai na armadilha deste fime:(…..

  9. O que importa é historia. Um filme que mostra um mundo igual á epoca medieval ondo o heroi só podia confiar na sua força. Quem quiser ver sangue assista filme de terror ou videos dos terroristas islamicos.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.

%d blogueiros gostam disto: