A MÚMIA III: TUMBA DO IMPERADOR DRAGÃO

setembro 13, 2008 às 4:15 pm | Publicado em Filmes | 1 Comentário
Tags:

Como assisti esse filme a mais de uma semana, não me recordo de muitos detalhes para pôr aqui no blog. Aliás, essa frase, por si só, já define bem o que é A MÚMIA III: diversão passageira, para ser imediatamente esquecida.

Essa vocação para a diversão fácil pode ser comprovada pela escolha do diretor do projeto.  Rob Cohen é um diretor de projetos ágeis e divertidos, que as vezes erra a mão (STEALTH, que não assisti todo e TRIPLO X 2, não vi, mas com esse título, não haveria como ter acertado), mas que normalmente, consegue bons resultados, como em DAYLIGHT (razoável, para um projeto do Stallone),  CORAÇÃO DE CAVALEIRO (divertido e com bons momentos – deve se tornar um clássido devido a morte do protagonista) e VELOZES E FURIOSOS (um fenômeno, visto a quantidade absurda de cópias existentes).

O filme foi escrito pela dupla Alfred Gough e Milles Millar, responsáveil pelo bom roteiro de HOMEM ARANHA 2 mas também por HERBIE: MEU FUSCA TURBINADO e vários episódios de SMALLVILLE.

Não posso dizer que seja um filme ruim. Apenas acho que, a partir de um polpudo orçamento (foi o mais caro dos três) e os recursos técnicos disponíveis, não seria muito difícil elaborar uma história mais criativa e inteligente.

Achei realmente um desperdício  utilizarem efeitos especiais tão espetaculares (inclusive para os padrões atuais) em combates tão sem graça. Ou alguém se emociona com o “Exército de Mostros  A”  lutando contra o “Exército de Monstros B”? Desta parte, só gostei das piadinhas com os esqueletos. 

Aliás, gostaria que alguém me explicasse qual a necessidade de se ressucitar um exército inteiro de monstros se, no final das contas, a única coisa que realmente importava era uma facada no coração da múmia?

Brendam Fraser continua bem e carismático. Apenas falha na tentativa de posar de “pai preocupado”, mas isso parece ser mais culpa do ator escolhido para ser seu filho (o cara parece ter a mesma idade dele!).

Os demais atores não comprometem também, mas acabam de destacando devidos as situações absurdas por que precisam passar, como por exemplo, contracenar com uma vaca mecânica dentro de um avião (nem me perguntem…)

Jet Li, por exemplo, mantém sua cara marrenta de sempre e, com isso, até que consegue assustar um pouco (é impressão minha ou ele está meio acima do peso?).

No mais, o filme é uma cópia, das mais descaradas que vi no cinema, de INDIANA JONES. Temos tudo ali, o show chinés, o terno branco, etc. Porém, como já havia dito no início do comentário, como se trata de uma diversão rápida, é melhor encarar isso como uma “homenagem” e curtir as cenas que ação, que são muito boas, e deixar o filme rolar.

 

1 Comentário »

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

  1. Tbm assisti faz um tempo, ensaiei para postar e já me esqueci do que ia dizer… concordo: diversão passageira, para ser imediatamente esquecida.
    Muito efeito especial para pouca história! Filme bom, porém bragueto!
    Nota 7,0 (pelos efeitos)


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.

%d blogueiros gostam disto: