HEROES [3X01] The Second Coming & [3×02] The Butterfly Effect

setembro 24, 2008 às 10:35 pm | Publicado em Heroes | 1 Comentário

Não consigo encontrar motivos para tanto oba-oba em relação a volta de HEROES. Achei os dois episódios estremamente esquisitos, parecendo aqueles da safra pós-greve dos roteiristas, que foram gravados e montados meio que “nas coxas”. Informações demais, trama mal desenvolvida e episódios pessimamente dirigidos.

Talvez o exemplo mais óbvio disso sejam duas cenas,  que deveriam ser das mais importantes, que vieram ao ar totalmentente confusas e sem clima de tensão nenhum: o ataque de Sylar à Claire e a fuga os “Bad Heroes” da prisão.

A primeira, com Sylar, chegou a me deixar constrangido, devido àquela sombra  circulando pela tela, enquanto a “pobre garotinha”‘ brandia uma faca (no melhor estilo PSICOSE)… A sequência valeu apenas pela “autópsia” realizada por Sylar em Claire, muito bacana e com tiradas ótimas do vilão.

Já a cena da fuga da prisão, parecia uma montagem, tipo “Previously in Heroes”: acelerada e meio sem sentido. Tive a impressão de que cortaram partes importantes, no momento da edição.

A história, como um todo, voltou bastante chata. Hiro e Ando, por exemplo, continuam engraçadinhos, mas envolvidos em temas bobos. O que foi aquela sequência da abertura do cofre, com direito a “pegadinha” do seu pai? E depois, a forma estúpida como Hiro deixa a metade da fórmula ser roubada…

Parkman, que sempre foi um dos meus personagens preferidos, encontra-se envolvido em uma ridícula viagem pelo deserto (ou seria pela sua própria mente?). A forma como ele foi parar lá (seguinde o Future-Peter, que o manda para lá) e toda a sequencia que mostra Natan Petreli sendo atingido, também ocorrem de forma apressada demais .

Falando em Future-Peter e Natan, que bobagem é essa de transformar Natan em um fervoroso religioso? Que, ainda por cima, mantém contato com o falecido Linderman! Enquanto isso, Peter (do presente) é trancafiado dentro do corpo de um dos “vilões” do título? Bizarro…

Gostei do encontro entre Peter e Claire no futuro, com toda aquela história dela “ser diferente” (repetida depois por Sylar) e com ela tentando mata-lo. Porém, como Peter voltou no tempo e mudou tudo (efeito borboleta), todo aquele enredo promissor e curioso acabou perdendo o valor!!!

Algo interessante foi o sonho de Mama Petreli (o poder dela é só esse?), mostrando Hiro, Claire, Parkman e Peter sendo mortos, diante de Takezo, Niki  (ou seria Tracy?), o pai de Parkman e um negão com cara de mau.  Se bem que, com essa enrolação de viagens no tempo, pode ser que aquilo nem venha a chegar perto de acontecer…

Morinder  agora, além de chato, tem poderes. E ainda por cima, “passa o rodo” na também chata (mas gostosa) Maya. Adorei os efeitos colaterais que apareceram no dia seguinte, que me lembraram o filme A MOSCA.  Aquilo tudo soa como uma confirmação de que os poderes são “dons de Deus” e não podem ser dados a qualquer um.

Gostei muito da volta de Elle (menos na confusa cena da fuga, já citada). Principalmente porque, após ser “demitida” pela nova chefe da compania, Angela Petreli, ela deve envolver-se mais com o mundo exterior (traduzindo: com os outros Heroes).

Fiquei curioso também com a história de Niki: ela assumiu outra identidade ou realmente seria outra pessoa (uma irmã perdida). Penso que poderia ser isso porque seria difícil para ela ter assumido outra vida, em tão pouco tempo. Quem a contratou, provavelmente pesquisaria seu passado, etc. Além disso, ela tem outro poder: ela congela as pessoas, como naquelas famosas cenas com nitrogênio líquido, onde a vítima se “quebra toda”.

Claire, depois do seu encontro com Sylar, deixa de sentir dor. E, numa atitude super-criativa, resolve pular na frente de um trem enquanto é filmada (lembrar dela pulando da ponte na primeira temporada?). Pra que tudo isso? Uma facada não serviria?

Fora isso, o encontro com a sua verdadeira mãe, no final do episódio foi dos mais grotescos. Mamãe Claire precisava acender aquela fogueira na mão, para mostrar a todos QUAL ERA O SEU PODER?

Já que estou falando em PODER, acho que um dos grandes defeitos (desde sempre) de HEROES é justamente a falta de talento, por parte dos roteiristas, para lidar com os diferentes poderes dos personagens. Tanto que, começando nova temporada, já temos vários personagens deixados de lado, pois os roteiristas simplesmente NÃO SABEM COMO LIDAR COM ELES. Se, em outras temporadas, deixaram Sylar sem poderes e Peter sem memória, agora afastam Parkman, deixam Natan maluco, prendem Sylar novamente, etc…

Segundo declarações (SPOILERS) espalhados pela blogosfera, teremos uma “inversão” de papéis nessa temporada, com “mocinhos” agindo como “vilões” e vice-versa, além de uma inusitada parceria entre Sylar e Peter.

Para encerrar, fiquei com um pouco de expectativa em relação aos Bad-Heroes fujões. Os caras realmente parecem maus (de forma caricatural até). Vamos ver no que isso vai dar.

Por enquanto, estou bastante decepcionado com HEROES. Os roteiros, que sempre foram o calcanhar de aquiles da série, devendo muito em qualidade e agora são seguidos de perto pela direção confusa. É claro que sempre existem os fãs que adoram qualquer merda que é posta no ar. Mas acho que, quem apenas “gosta” da série deve estar bem descontente.

Sei que a série tem potencial, principalmente pelos ótimos personagens que compõe a trama. Nem tudo está perdido, pois tivemos alguns bons ganchos para os próximos episódios como, por exemplo, a declaração de Ângela Petreli, revelando ser mãe a de Sylar… O negócio é aguardar para ver.

1 Comentário »

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

  1. Grande Davi!

    Acreditei que a série Heroes seria a substituta para suprir a ausência de Lost, estava com uma grande expectativa sobre a 3ª temporada, mesmo decepcionado com a segunda. Já pecebi que me enganei. O que realmente gostei foi do Sylar, talvez por achar os vilões mais interessantes que os mocinhos, sou daqueles que torcia para o Coyote pegar o papa-léguas, mas, o Sylar foi desprestigiado… como ele não conseguiu abrir aquele armário com todo poder que tem??? Também gosto do Noah, acho-o um personagem marcante. Achei bobo esse negócio do efeito borboleta, apesar de gostar dessa teoria, ela já está batida, achei falta de criatividade, chego a pensar que o fato do Peter do futuro ser o atirador foi pensado depois do fina da segunda temporada. Também não entendi, talvez tenha que assistir de novo, foi o fato da Mãe-Petrelli ter achado ruim o Nathan ter levado uns tiros, eu achava que ela havia concordado, com quem quer que tenha atirado pois, ela recebe um telefonema assim que o filho é baleado concordando que foi necessário… Enfim, não tenho muitas opções até Lost voltar, então…

    Ah! Eu li a maioria dos posts sobre o Stephen King, e entendi o foda-se…rsrs… Aquilo rendeu hein!?

    Abraço!


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.

%d blogueiros gostam disto: