TRANSIBERIANA (Transsiberian/2008)

outubro 5, 2008 às 10:37 pm | Publicado em Filmes | Deixe um comentário

Taí  um filme que me enganou direitinho: pela sinopse, imaginei que TRANSIBERIANA era um filme de mistério, com mortes ocorrendo em um trem e sua posterior investigação – ao estilo ASSASSINATO NO ORIENT EXPRESS. Fui surpreendido por uma história completamente diferente que, na verdade, é um suspense com toques de O ALBERGUE (principalmente a violência e a estranheza do leste europeu) e alguma similaridade (bem remota) com aquele filme do Richard Gere, chamado INFIDELIDADE  (Unfaithful/2001), em especial por tratar da mentira e suas consequências.

Roy (Woody Harrelson de ONDE OS FRACOS NÃO TEM VEZ ) e Jessie (Emily Mortimer de LARS AND THE REAL GIRL) formam um jovem casal que, em crise, resolve fazer uma viagem exótica na esperança de salvar o casamento. Roy é um cara tranquilo, religioso e apaixonado por trens, enquanto sua esposa tem um passado repleto de aventuras que, ainda hoje, sente dificuldades em se adaptar ao estilo de vida pacada do marido.

A tal viagem é feita a bordo de um trem da Transiberiana, ferrovia que liga Moscou ao Mar do Japão, passando pela China num percurso de mais de 9 mil km. Tudo corre razoavelmente bem, até que Roy e Jessie precisam dividir a cabine com um estranho casal, formado por Abby (Kate Mara, ATIRADOR) e Carlos (Eduardo Noriega, PONTO DE VISTA ).

O elenco também conta com o veterano Ben Kingsley (A ÚLTIMA LEGIÃO), no papel de Grinko, um policial russo encorregado de investigar o tráfico de drogas realizado através daquela ferrovia – e que encontra-se de olho no casal Abby e Carlos.

Dirigido por Brad Anderson (conhecido pelo filme O OPERÁRIO), TRANSIBERIANA tem uma história interessante e bastante tensa, especialmente porque, a medida que o filme avança, Jesse vai se afundando ainda mais em um perigoso jogo de mentiras, que só  pioram sua situação e a do marido.

No final das contas, trata-se de um bom filme (nada além disso), que tem como principal defeito o seu desfecho, que é bastante inverossímel – chegou a me irritar um pouco. Ainda assim, vale pelos momentos de tensão e pela curiosidade, já que a história se passa em uma região bastante interessante e diferente.

Anúncios

Deixe um comentário »

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.

%d blogueiros gostam disto: