FRINGE [1X06] – The Cure

outubro 24, 2008 às 2:39 pm | Publicado em FRINGE | 6 Comentários

Achei este episódio bem melhor do que o da semana passada. Ainda assim, a série continua apresentando problemas de ritmo, já que começa e termina bem, mas é muito “morna” no restante do tempo.

Falando em “começar bem”, adorei a seqüência inicial do episódio, com momentos de pura tensão, já que temos a certeza de que alguma merda irá acontecer, mas não sabemos quando e nem como isso ocorrerá. Interessante é que algumas pessoas reclamando desta mesma seqüência, acusando-a de ser “uma cópia mal feita de HEROES… Desculpem-me, mas se a cena foi inspirada em alguma coisa, foi no filme SCANNERS do David Cronnemberg…

O episódio desta semana envolve novamente pesquisas médicas obscuras, onde cobaias humanas são utilizadas com a finalidade de testar novas tecnologias militares. Aqui, pessoas que sofrem de uma doença rara, chamada Linfocemia de Bellini, são seqüestradas após serem submetidas a um revolucionário tratamento.

Olivia e sua equipe são chamadas assim que um destes pacientes é encontrado morto em um bar, juntamente com demais freqüentadores, todos mortos por causa desconhecida.

Desta vez, não se trata de nenhuma experiência realizada por Walter no passado, para variar um pouco, Isso me agradou muito, assim como a inclusão de um novo elemento a mitologia da série, que é o padrasto misterioso de Olivia.

Mais uma vez, tivemos uma rápida participação do Observador. Espero que ele tenha uma função importante na história e que não seja apenas uma “pegadinha” dos produtores.

Encerrando, o episódio contou com a participação fundamental de Peter Bishop, que conseguiu a localização do laboratório clandestino com a Sra. Sharp, da MASSIVE DINAMICS. Infelizmente, para isso ele precisou vender sua alma, uma vez que ficou devendo um favor à misteriosa personagem. Essa seqüência ainda rendeu algumas boas informações sobre o passado de Peter, já que Sra. Sharp cita ter convivido com Walter e Peter no passado. Seria ela a mãe dele?

Não gostei da forma clichê com que encerraram o último seqüestro, principalmente com a cena da vítima precisando injetar antídoto no último segundo.

De qualquer forma, este foi um bom episódio, mostrando que, com alguns ajustes, FRINGE tem tudo para ser uma ótima série. O próximo episódio vai ao ar no dia 11 de novembro.

Mais comentários sobre este episódio no nosso 2° Podcast, que deve ficar pronto neste final de semana.

Anúncios

6 Comentários »

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

  1. Estou com dificulades para assistir Fringe… não consigo ficar acordado, após três tentativas, ainda não passei da metade do episódio 05…

  2. Muita gente tem me dito isso… Não sei, acho que gosto de programas monótonos, porque estou adorando…rsss

  3. Muito bom seu comentário Davi, achei também melhor do que o 5°.
    Abraços

  4. Bom, não tinha reparado no “Observador” dessa vez… ainda bem que o Davi existe… hehehe

    Eu deixo rolar, não gosto de pensar no episódio enquanto assisto, assim espero a resolução e tudo fica muito melhor.

    Como não vi esse filme que vc citou, lembrei sim de Maya em Heroes. Mas pelo menos em Fringe uma cabeça explodiu… hauhahuah

    Uma coisa bacana é que JJ parece gostar de tentar nos ensinar algo em suas séries. Por mais fictícias que sejam as coisas, sempre tem algo para aprender em suas séries, sejam pela ciência, filosofia, história ou religião…

    Legal ver que o casal está cada vez mais em sintonia. Digo os atores, e não Olivia e Peter. A cada episódio eles estão mais conectados, a química está melhor…

    Sigo minha aposta: Nina Sharp é mãe de Peter!!!

  5. Achei esse episódio bom, e também melhor que o 5º mas, a série ainda não me empolgou. Talvez, por ser de JJ esperava muito mais. Confesso que devo deixar de ter grandes expectativas a ponto de esperar algo excelente como Lost e assim poderei apreciar melhor a série. Espero, sinceramente, que a Nina Sharp não seja a mãe do Peter, isso seria um baita clichê, acho que madrasta ficaria legal. Quanto aos personagens ainda acho Walter impagável, não consegui ver a química que o Leco citou…

  6. Que engraçado. A gente assiste a algo e faz ligações com outras coisas e achamos q isso só acontece com a gente. A primeira coisa que me veio à cabeça, quando vi as imagens da moça na lanchonete em que os olhos das pessoas começam a sangrar e sua cabeça explode, foi Scanners. Legal q vc também pensou nisso. :)


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.

%d blogueiros gostam disto: