BONES [S04E10] The Passenger in the Oven

novembro 30, 2008 às 10:42 am | Publicado em BONES | Deixe um comentário

bones_4101

bones_corpo1Episódio bastante atípico, THE PESSENGER IN THE OVEN mostra um corpo encontrado dentro do avião que levava a Dra. Brennan e Booth para a China – onde ela iria estudar alguns esqueletos encontrados em cavernas, com mais de 40 mil anos.

Apesar de BONES ser uma série que sempre divertiu, exatamente por nunca se levar muito a sério, desta vez fiquei bastante incomodado com alguns exageros propostos pelo roteiro:

– Logo nos primeiros minutos, Booth se encarrega de justificar a sua presença no vôo: ele, supostamente, estaria ali para proteger uma “propriedade intelectual” dos EUA – a própria Dra. Brennan. OK, mas não engoli muito essa explicação. Poderiam ter mandado um agente novato ou um simples segurança particular.

– Sei que, com a integração das redes GSM aos satélites de telecomunicação,  se consegue ter um bom acesso à internet durante os vôos internacionais. Porém, simplesmente, não consegui deixar de rir, ao ver a impressionante qualidade da comunicação feita entre o avião e o Jeffersonian (que possibilitou, inclusive, que Angela e Hodgins verificassem pequenos detalhes  no cadáver).

bones_linkIsso me lembrou muito aquela novela, EXPLODE CORAÇÃO, onde a cigana Dara conversava, via internet, com o personagem do Edson Celulari, com uma qualidade de transmissão até hoje é difícil de se conseguir (sendo que a novela se passava em 1995, quando até a conexão discada ainda era um luxo).

Enfim, com o auxílio dessa super-conexão, Brennan e o pessoal do Jefersonian conseguem realizar uma autópsia online no cadáver. Brennar, inclusive, tem seus momentos “Magáiver” (MacGyver), ao desmontar um projetor e, utilizando sua lâmpada azul, conseguir identificar traços de sangue pelo chão. Ela também utiliza adesivo para dentaduras e talco, para produzir o molde de um ferimento e, com isso, descobrir o formato da arma do crime – que, no final das contas, não serve para nada…

O episódio ainda mostrou uma “inusitada” inversão de papéis, já que, com Brennan e Booth distantes, uma nova “dupla de investigadores” é formada pelo Dr. Sweets e, acreditem, a advogada escrota Caroline Julian (aliás, dizer “advogada escrota” não configura um pleonasmo?).

O pior é que a dupla funciona, já que, mesmo com todos os recursos técnológicos disponíveis, é um pista passada por Sweets, via telefone, que acaba resolvendo o caso.

bones_velhinhaFora isso, destaque para as duas velhinhas, apaixonadas por livros policiais, que praticamente antecipam todos os movimentos de Booth.

Também tivemos Angela e Roxie, em um momento de indecisão em relação ao seu relacionamento. Sinto que os produtores souberam muito bem como começar essa história, mas não sabem como terminá-la. Correm o risco de parecerem preconceituosos, mas fica claro que querem (assim como a maioria da audiência) que Angela fique com Hodgins (não, não sou preconceituoso, só não acho Roxie uma personagens carismática).

O próximo episódio, chamado THE BONE THAT BLEW, foi ao ar no dia 26 de novembro e deve ser comentado aqui ainda nesta semana.

[LOST] Tema da 5ª temporada

novembro 29, 2008 às 3:58 pm | Publicado em LOST | 3 Comentários
Tags: ,

tema-lost

Quem acompanha as novidades de LOST já deve ter percebido a ótima música que acompanha os promos da 5ª temporada. Ela se chama “You Found Me“, da banda americana THE FRAY e me chamou a atenção o fato de não haver muito material sobre ela disponível na net.

Por isso, resolvi “tirar” a música e postar ela no CIFRACLUB. 

Caso encontrem algum erro, por favor, avisem nos comentários.

Clique aqui para ver a letra e a cifra

design_r1_c1

Para ouvir no MP3Tube, clique aqui 

 

Para ver a letra e cifra diretamente aqui no post, clique aqui Continue Reading [LOST] Tema da 5ª temporada…

[Podcast#5]

novembro 25, 2008 às 1:54 pm | Publicado em BONES, DEXTER, FRIDAY NIGHT LIGHTS, PODCAST, THE SARAH CONNOR CHRONICLES | 6 Comentários
Tags:

podcast5

Depois de uma semana de “folga”, o Podcast Tô Assistindo está de volta. Num papo, descontraído como sempre, comentamos sobre:

   00:00 - 00:47 Abertura, com a nova vinheta
   00:47 - 01:25 Apresentação dos participantes
   01:25 - 06:20 Comentários sobre DEXTER [3x07] e [3x08]
   06:20 - 09:58 Apresentando a série BONES
   09:58 - 13:00 Comentário sobre BONES [4x09]
   13:00 - 16:20 Apresentando a série TERMINATOR: THE SARAH CONNOR CHRONICLES
   16:20 - 20:36 Comentário sobre THE SARAH CONNOR CHRONICLES [2X09]
   20:36 - 25:36 Comentários sobre FRIDAY NIGHT LIGHTS [3X08]
   25:36 - 26:37 Encerramento 

OUVIR O PODCAST:

DOWNLOAD DO ARQUIVO (26:37 min / 12,5 MB)

Não se esqueçam de enviar suas críticas, opiniões e comentários para toassistindo@oi.com.br

FRINGE [1X08] The Equation

novembro 24, 2008 às 10:22 pm | Publicado em FRINGE | 1 Comentário

fringe1

Bom episódio de FRINGE, com direito a todos os méritos e também a todos defeitos, já bastante conhecidos, da série.

snapshot20081124212921

O “mistério da semana” envolve uma bela e misteriosa jovem  (a cara da Liv Tyler), que sequestra pessoas com talentos acima da média, em áreas específicas. A última das vítima conhecidas é um garoto chamado Ben, que após um grave acidente de carro, sai do estado de coma com um surpreendente talento musical. Ele e seu pai viajavam de carro, quando se depararam com a tal jovem misteriosa. Ela finge estar com o carro estragado e o pai de Ben resolve ajudá-la. Ele acaba entrando em uma espécia de transe, causada por estranhas luzes que piscavam dentro do capô do carro. Ao acordar, não encontra Bean e nem a jovem, que simplesmente haviam desaparecido.

Olivia e sua equipe são acionado e, durante as primeiras investigações, descobrem vários casos similares. O mais surpreendente é que as pessoas sequestradas sempre reaparecem, algum tempo depois, totalmente enlouquecidas –  algumas se suicidam e outras cometem crimes bárbaros.

Até aí, uma história das mais interessante mas que, infelizmente, começa a decepcionar quando Walter pronuncia a sua já célebre frase “Já trabalhei num projeto parecido”. Mesmo que não tenha sido um projeto para o governo ou a Massive Dynamics (aliás, andam sumidos), é chato demais ver que Walter sempre está envolvido. Para piorar as coisas, uma das vítimas também havia sido colega de quarto dele, durante sua “estadia” no Sanatório St. Claire.

snapshot20081124212403Além disso, estou achando um pouco forçadas as imposições do roteiro, criadas unicamente com a intensão de deixar os personagens em situações complicadas. Na semana anterior, o prisioneiro exigia falar com uma pessoa já morta. Agora, é o diretor do sanatório, que exige que apenas Walter tenha acesso ao paciente, na tentativa de conseguir alguma informação.

ATENÇÃO! SPOILERS A FRENTE!

O episódio tem um clima ainda mais misterioso que os demais: entre outras coisas, Walter encontra ele mesmo, durante sua nova passagem pelo sanatório. Não fica claro (e nunca deve ficar) se são alucinações ou alguma outra coisa. Assim como os mortos que são misteriosamente revividos por Joanne – provavelmente visões, decorrentes de algum tipo de droga aplicado por ela nas suas vítimas.

De qualquer maneira, achei completamente absurda a resolução do episódio. Mesmo se tratando de alguma equação “orgânica”, presente no subconsciente das pessoas ou algo do gênero, deveriam haver muitas outras alternativas para tentar resolvê-la.

observador1

Mesmo assim, fiquei bastante curioso com aquele experimento, realizado depois da resolução da equação e que possibilitou que o agente Mitchell Loeb (sim, aquele mesmo que tinha um verme enrolado no coração, no episódio anterior) atravessasse uma parede sólida e retirasse uma maça, intacta, de dentro do cofre. Será que planejam um mega-assalto, utilizando essa tecnologia?

 

Ah, já ia esquecendo. O Observador aparece aos 40:36…

007 – QUANTUM OF SOLACE (2008)

novembro 23, 2008 às 12:35 pm | Publicado em Filmes | 5 Comentários
Tags: ,

quantum

james_bond_quantum_of_solace_posterNão sou um grande conhecedor da série 007 pois,  apesar de já ter assistido a praticamente todos os filmes, na maioria dos casos isso ocorreu durante a minha infância, ou seja, quando ainda não havia a menor condições de se fazer qualquer tipo de análise. Ainda assim, tenho boas lembranças de filmes com Roger Moore e Pierce Brosnan e, infelizmente, pouco me lembro dos filmes com Sean Connery (os filmes com Timothy Dalton eu prefiro nem lembrar…).

Em 2006, após uma safra de filmes apenas divertidos/médios, me surpreendi, como todo mundo, com o explosivo CASSINO ROYALE, onde Daniel Craig recriava o agente com a sutileza de um Aragorn (SENHOR DOS ANÉIS) de cabelo curto.

 

Apesar de muita gente reclamar (sempre tem alguém pra reclamar…), CASSINO ROYALE trouxe um novo fôlego para a série e, principalmente, a adaptou aos nossos tempos. Sei que isso acabou mudando demais alguns aspectos do personagem, mas o mundo é assim mesmo, temos que nos adaptar.

007-3

Por causa disso, chego à QUANTUM OF SOLACE com um altíssimo nível de exigência. Infelizmente, o filme, pelo menos parcialmente, me decepcionou. Conspirou para isso, a espectativa gerada pelo fato do filme ser dirigido pelo brilhante Marc Foster – eu fiquei empolgadaço, quando da divulgação do seu nome, pois havia acabado de assistir ao ótimo MAIS ESTRANHO QUE A FICÇÃO. 

Isso sem contar que havia considerado impressionante o seu trabalho em A ÚLTIMA CEIA. Claro que não pude ignorar o fato de que tais filmes tinham um ritmo bastante lento, o que não lembrava em nada um filme da franquia 007.

Porém, no que diz respeito às questões técnicas, o filme é realmente um primor. Locações lindas, ótima fotografia e efeitos especiais convincentes, além de cenas de ação simplesmente inacreditáveis. Méritos, neste caso, para Dan Bradley, excepcional diretor da segunda unidade, com um currículo que incluí filmes como A SENHA SWORDFISH, SPIDERMAN 2, SPIDERMAN 3, o último INDIANA JONES  e os dois últimos BOURNE.

Acho importante ressaltar, porém, que em determinados momentos, as cenas de ação são tão, mas tão rápidas, que fica  difícil de entender o que, realmente, está acontecendo.

007Daniel Craig continua ótimo no seu papel, embora esteja cada vez mais deformado pelos anabolizantes. Daqui a pouco, poderá encarnar o personagem “Coisa” (QUARTETO FANTÁTICO) sem necessidade de maquiagem. De qualquer forma, é sempre legal ver um ator se entregando com tanto empenho à um personagem.

 

O que realmente me decepcionou neste filme foi o roteiro, concebido praticamente como uma continuação de CASSINO ROYALE, com uma trama, no final das contas, bobinha demais. De qualquer forma, é sempre bom mostrar os americanos falando mal do seu próprio governo.

Além disso, senti falta de alguns elementos clássicos de 007, como seus equipamentos tecnológicos (aqui vimos, no máximo, mesa com touch screen que, convenhamos, não é nada revolucionário) e de um pouco mais de masculinidade (não confundir com virilidade). Ou a série está se tornando puritana demais (Bond “pega” apenas uma mulher, em uma cena mais inocente do que as da novela das sete) ou está sendo moldada apenas para atrair o público gay. Onde estão as gostosas nuas? A única que aparece é filmada de longe e ainda coberta de petróleo…. Não vou nem citar a bond girl Camille, pois não aguento mais o culto à anorexia promovidos pelos filmes atuais. Olga Kurylenko é magra demais e totalmente sem graça…  Atenção produtores: queremos gostosas na tela!!!!

007-2Pra quem esperava ver uma exuberante Juliana Paes no filme, como chegou a ser divulgado, ver essa Olga foi um verdadeiro banho de água fria.

No final das contas, QUANTUM OF SOLACE se mostra um movimentado filme de ação, que acaba decepcionando justamente por desperdiçar os fartos recursos técnicos e humanos disponíveis com um roteiro simplório demais. 

Próxima Página »

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.