FRIDAY NIGHT LIGHTS [3X07] Keeping Up Appearances

novembro 18, 2008 às 12:22 am | Publicado em FRIDAY NIGHT LIGHTS | 3 Comentários

fnl

Talvez o que mais tenha me encomodado neste 7º episódio tenha sido a tediosa seqüência que mostra a reaproximação de Buddy e dos seus filhos mimados. Além de Buddy não ser um exemplo de personagem para quem gostamos de torcer, a trama é previsível demais, parecendo ter sido diretamente importada de algum filme da “Sessão da Tarde”. Valeu apenas por mostrar um pouco mais de Lyla na tela (infelizmente, não com o vestido do episódio anterior).

Outra coisa que não me agradou foi a total ausência de Matt e Julie, principalmente depois de todos os acontecimentos envolvendo os dois na semana anterior. É claro que isso tem uma razão de ser, que é não saturar a imagem e nem a história dos dois (caso contrário, precisariam “inventar” uma nova separação para eles em breve).

snapshot20081118002115Tivemos o crescimento de um novo personagem, Jamarcus, de olho em uma possível próxima temporada. Apesar de bastante absurda (seus pais nunca desconfiaram do filho chegando todo arrebentado em casa, nas sextas-feiras?), acredito a seqüência tenha sido necessária. O personagem precisa de mais algum tempo para demonstrar se tem ou não carisma, mas estas são esperiências, como já disso, necessárias para se garantir a continuidade da série.

 

Gostei das cenas envolvendo Landry que, como sempre, acaba metendo os pés pelas mãos, ao se apaixonar instantâneamente, pela colega de banda Devin, sem perceber que a garota era um pouco “diferente”. Confesso que eu mesmo não havia notado nada, mas acho que isso se deve mais às limitações da atriz do que à minha falta de atenção.

Para piorar a sua situação, Landry ainda corre para contar à Tyra que está com uma nova namorada – sem se certificar de que realmente ESTAVA namorando. O papo dele com Tamy Taylor, ao perceber a mancada feita, também foi ótimo.

snapshot20081118000034Demorou mas aconteceu: Eric finalmente começa a perder a paciência com o sr. Macoy, após este intrometer-se no treino e, pior ainda, nos jogos dos PANTHERS.

 

Seu filho, J.D., ainda consegue ter paciência com o pai chato, mas acredito que isso não vai durar muito tempo. Como sempre, acaba sobrando para a mãe do garoto contornar a situação.

Guardem esse nome: Chris Eyre. Ele foi o diretor deste episódio (o primeiro dele na série) e mostrou ser um diretor bastante limitado. Mesmo sabendo que a maioria das cenas de futebol ficam a cargo do diretor da segunda unidade, achei até essas cenas “estranhas” nesse episódio. Para quem se interessa por esses detalhes, basta uma rápida comparação entre o currículo de Cris Eyre  (com praticamente nenhum trabalho de expressão) e o do diretor do episódio anterior, Patrick R. Norris , que já dirigiu séries como BONES, THE O.C., ALÉM DA IMAGINAÇÃO e ROSWELL para começarmos a entender porque o episódio anterior foi tão melhor do que esse.

snapshot20081118000131O destaque da noite, para mim, acabou sendo foi a despedida (ou pela menos a preparação para ela) de Jason Street. Ele e seus “sócios”, depois de muita luta (literalmente falando – aliás, ótima a cena em que Tim fecha a cortina para enconder a pancadaria) conseguem terminar a reforma e recebem uma boa proposta pela casa. Enquanto isso, Jason prepara um material para divulgar Tim Riggins como jogador e percebe que pode trabalhar com isso: agenciando atletas.

Duas cenas se destacam aí: a fita de Tim, que inclui declaração de Eric Taylor e de Billy Riggins e a comovente conversa entre Lyla e Jason no final da noite. Impossível não se emocionar e concluir que, mesmo com um episódio menor, como foi esse, FNL ainda é uma série muito superior à maioria.

3 Comentários »

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

  1. Puxa, eu não colocaria toda a culpa no diretor do episódio, até acho que ele fez um bom trabalho com essas histórias um tanto quanto fracas. No final, como você mesmo disse, até as conveniências de Jason foram salvas com o vídeo e o papo com Lila.

    Só para corrigir sua informação: essa notícia é relativa à primeira temporada, rapaz. Serão mesmo 13 episódios (padrão de televisão a cabo), que deveria ter nos poupado de algumas tramas periféricas como vimos nesse episódio. O futuro também ainda é incerto. A NBC só dará seu veredicto após passar essa temporada na tv aberta, provavelmente em fevereiro.

  2. Grande Eric!
    Não, eu não coloquei toda a culpa no diretor – apenas citei que não gostei da forma como ele conduziu o episódio.
    Em relação à informação errada, já está eliminada. Na ânsia de ver alguma notícia boa, acabei nem conferindo a data da informação que me deram…
    Foi bom enquanto durou…rsss

    abraço!

  3. A parte do buddy não me incomodou porque eu gosto “não gostar” dele.
    E ver os filhos so dando patada nele foi bom demais.
    Não me liguei da possível introdução do Jamarcus no elenco principal numa possível quarta temporada, podiam ter feito personagem melhor, ou mesmo, trazer o Santiago de volta, que foi abduzido depois da segunda temporada!!


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.

%d blogueiros gostam disto: