Estamos de volta!

janeiro 18, 2009 às 11:11 am | Publicado em EXTRA, Filmes | 2 Comentários

estamos_voltaDepois de um perído de merecidas férias no RS, o blog TÔ ASSISTINDO volta com força total. Durante dezembro e o começo de janeiro, vários filmes foram assistidos e em breve começam a ser comentados aqui.

Além disso, durante esse período, um antigo projeto se concretizou. Agora, faço parte também da equipe de comentaristas do site CINEFILIA , iniciativa do jornalista e amigo Fábio Rockenbach. Aproveito o espaço para agradecer o convite do Fábio e deixar explícito o quanto me sinto orgulhoso em fazer parte desse projeto.

Infelizmente, meu “sócio” Alex, devido a compromissos profissionais, encontra-se temporariamente sem tempo disponível para continuar escrevendo aqui. Mas sei que, assim que as coisas se organizarem (e isso deve ocorrer logo) o Alex voltará a abrilhantar esse blog com seus ótimos textos e participações em futuros podcasts.

Sem mais “delongas”, aproveito para agradecer a todos que tem passado aqui no blog, mesmo sem novos posts e também a todos que enviaram mensagens de Natal e Ano Novo.

Um grande abraço a todos e vamos ao trabalho!

Aproveitem para visitar o site:

logo_cinefilia

Anúncios

NADA FOFA

dezembro 25, 2008 às 11:00 am | Publicado em EXTRA | 7 Comentários

nada_fofa_jpeg

Não costumo assistir muito coisa na TV aberta mas, estando de férias e visitando os familiares, acabei me deparando com mais um dos erros da GLOBO, o especial de final de ano NADA FOFA.

Praticamente xerocando produções americana sobre “solteiros ricos” (já vimos centenas de tipos parecidos, como Mel Gibson em DO QUE AS MULHERES GOSTAM, só para citar um) o especial mostra Letícia Spiller, totalmente sem talento para comédia, no papel de Nádia, uma advogada rica e solitária que é “assombrada” por um pinto rosa gigante (isso mesmo que você leu), chamado Pintolino.

Tal criatura surge como lembrança de uma “trauma” de infância da personagem e que agora tem a missão de fazer com que ela tenha atitudes mais “legais” com os outros.

Em termos de produção, até que NADA FOFA não decepciona, começando pelo belo apartamento da personagem, luxuoso e totalmente decorado com tons pastéis – que contrastam perfeitamente com a imagem do Pintolino, assim como a mensagem que ele trás contrasta com o modo de ser de Nadia.

Os erros, porém, começam pela indefinição do tema, uma vez que história de tribunal parece não casar bem com a presença surreal do personagem. O próprio Pintolino não consegue ajudar muito na trama, já que não se trata de um personagem carismático. Ao meu ver, ele deveria ser “fofinho” e “bonitinho” ou então, uma criatura com um humor ácido e inteligente. Porém, além de ser estremamente mal concebido, o Pintolina ainda age como um Teletubie sequelado, apenas repetindo insistentemente suas mensagens. Não gostei e ponto final.

Sem me alongar muito, talvez a única sequência minimamente marcante (mas nem por isso criativa, é bom dizer) é aquele que traz a protagonista nua, caminhando pelo apartamente e estrategicamente coberta por elementos de cena (vasos, cortinas, porta da geladeira…).

É claro que os cuecas de plantão já lançaram a tal cena, que coloco abaixo. Fora isso, uma total perda de tempo, como tem se tornado comum nas produções criadas pela dupla Fernanda Young e Alexandre Machado.

CAPITU

dezembro 12, 2008 às 11:35 am | Publicado em EXTRA | 10 Comentários

capitu_jpeg

Não sou hipócrita para vir até aqui, no meu blog, declarar que estou “amando” CAPITU e, assim, tentar parecer mais intelectualizado do que realmente sou. 

A  nova microssérie da REDE GLOBO segue os mesmo moldes de A PEDRA DO REINO e HOJE É DIA DE MARIA, seja pelas suas qualidades (primor técnico impressionante, criatividade elevada à enésima potência), seja pelos seus “defeitos” (entre aspas mesmos), já que estão anos luz, em termos de linguagem, à frente do que o público está acostumado a ver e, portanto, acabam gerando um certo estranhamento (ou até repúdio) por parte do público.

Não vou comentar sobre a história, uma vez que DOM CASMURRO já está por aí a mais de 100 anos, me limitando a expressar a minha opinião, estritamente pessoal (que, afinal, é a finalidade de um blog) sobre a série.

capitu1_blogO diretor do projeto, Luis Fernando Carvalho é, sem sombra de dúvidas, um gênio que a REDE GLOBO sabe preservar e “mimar” muito bem. Ele é considerado como uma espécie de “selo de qualidade”, já que seus trabalhos visam mais os prêmios e um upgrade na imagem da GLOBO do que um retorno financeiro, propriamente dito. Mais ou menos como as montadoras fazem, ao lançarem carros caros e tecnologicamente avançados (Stilo Abarth, na FIAT e Gol Turbo, na VW, para citar exemplos conhecidos) que vendem poucos, não dão lucro, mas são bons para a imagem da marca, nos fazendo sonhar e consumir os produtos mais populares.

Porém, acho que ele o diretor peca (relembrando: para o meu gosto pessoal) ao insistir na linguagem teatral, já mais do que batida nesse tipo de projeto. Só faltou a história se passar no sertão nordestino… Sempre que alguém quer “inovar” na TV (e até no cinema), recorre ao “velho truque da linguagem teatral” ou ao “velho truque de levar a história para o sertão”, ou até aos dois juntos.

Lembro que L. F. Carvalho consegue se sair muitíssimo bem quando trabalha com formatos mais tradicionais como, por exemplo, RENASCER, novela de maior sucesso dos anos 90, numa época em que ainda era possível assistir as novelas exibidas. Essa,  em especial, além da história e dos personagens marcantes, foi inovadora em diversos aspectos, como no uso da computação gráfica na sua abertura, os efeitos especiais na primeira fase e o uso de película para a filmagem de algumas cenas.

capitu-audiencia-436Voltando a CAPITU, acredito que, no final das contas, a produção acaba representando um desperdício de talento e de recursos, já que teria tudo para ser uma produção inesquecível, mas vai acabar sendo mais uma “série fantástica” que pouca gente assistiu.

A abertura e as transições dos capítulos são maravilhosas e modernas (tirando a narração das transições, que não precisavam existir) e chama a atenção o uso de uma trilha sonora fantástica e também moderna, ao misturar o clássico ao contemporâneo. No capítulo de ontem (que não assisti todo), por exemplo, fiquei de queixo caído ao ouvir IRON MAN do BLACK SABATH em uma versão ao piano. Simplesmente foda!

Não sou defensor do popularesco, pelo contrário. Não acho que a série deveria constar com o Faustão na narração e nem com pornografia, para atrair público. Mas fico imaginando tudo o que citei como méritos da série (e o que não citei, como a linda fotografia de Adrian Teijido, parceiro habitual do diretor e profissional experiente em campanhas publicitários) sendo utilizado em uma linguagem mais cinematográfica (sim, pensei em algo mas “hollywoodiano” mesmo… e daí?). A primeira coisa que me vem a cabeça seria algo mais próximo à estética de Tim Burton, que tenho certeza que se encaixaria muito bem à história. Seria impressionante e perfeitamente “realizável” com os recursos disponibilizados.

Temos, por exemplo, belíssimas e tocantes cenas, como aquelas que mostram Capitu e Bentinho desenhando um cenário com giz, mas também, por outro lado, temos cenas exageradas que não combinam em nada com isso. Para que, pelo amor de Deus, alguns personagens com maquiagem teatral? Fica claro, desde o princípio, que estamos acompanhando à “versão Bentinho” dos fatos, ou seja, aquilo que ele acha que aconteceu, sendo verdade ou não. Então, não vejo a necessidade de explicitar tanto esse tom de fantasia e exagero no visual.

De qualquer forma, ainda acho elogiável, por parte da REDE GLOBO, a disposição de investir R$ 5 milhões (R$ 1 milhão por episódio, valor bastante razoável) em algo tão experimental. O resultado impressiona principalmente quem gosta de detalhes técnicos (como por exemplo, a lente especial, cheia de água, criado pelo diretor para ilustrar o ponto de vista de Bentinho), mas frustra, como já disse antes,  justamente por ainda não conseguir romper a barreira que separa as obras experimentais das obras de sucesso.  Até porque, queira ou não queira, o cinema (e a TV) fazem parte de um grande negócio e precisam de resultados para garantir a sua continuidade.  Caso contrário, acabam sendo exilados aos horários da madrugada, como é o caso de CAPITU, sendo mais comentados do que realmente assistidos. Por isso, coloquei uma nota 7 para a série, mesmo que ela ainda não tenha acabado.

Podcast do DIMENSÃO NERD

dezembro 9, 2008 às 10:14 pm | Publicado em EXTRA | 1 Comentário

Não costumo puxar o saco de ninguém, mas resolvi postar aqui uma dica de Podcast: o DIMENSÃO NERD, uma espécie de de “filho” do NERDCAST. É um podcast muito divertido e bem editado, que trata de assuntos como filmes, séries e games.

Junto com os ótimos RAPADURACAST  e NERDCAST, o DIMENSÃO NERD forma o time de podcasts que eu acompanho semanalmente. 

Antes que alguém pergunte o porque desse jabá todo, me antecipo de esclareço: é porque eles leram o meu e-mail na edição 13, desta semana. Para quem quiser conferir e/ou conhecer o trabalho dos caras, basta clicar AQUI ou no banner acima (meu e-mail é lido aos 4:40).

Fica aí a dica.

Estamos no MUNDO ESTRANHO

dezembro 6, 2008 às 9:47 pm | Publicado em EXTRA | 8 Comentários

mundo_estranho

 

Novembro passou e acabei esquecendo de postar aqui a pesquisa que eu e o Alex, aqui do TÔ ASSISTINDO, participamos.

Na verdade, eu ainda não havia comprado a revista (Edição 81), o que só acabei fazendo hoje pela manhã.

Como já imaginávamos, os resultados deram muito o que falar, muita gente reclamou, mas isso era completamente previsível. Aliás, acho que a principal função de qualquer pesquisa dessas é justamente causar discussões.

De qualquer forma, estou postando aqui os resultados. 

Clique aqui para ver a reportagem em tamanho grande

Participaram da pesquisa os seguintes Blogs/Sites, além do TÔ ASSISTINDO:

– André Ciasca (Revista ON)

– Luiz Rivoiro (Playboy)

– Etienne Jacintho (O Estado de S. Paulo)

– Eric Fernandes, que Deus o tenha (Serie Maníacos)

– Paulo Antunes (Teleséries)

– Fred Di Giacomo (Abril Séries de TV)

– Petter Lima (Fora do Ar)

– Ciro Santiago (o editor da reportagem)

Pode parecer uma simples pesquisa, para os sites “maiores”, mas para esse humilde blog, é motivo de muito orgulho!

Próxima Página »

Blog no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.